EFEITOS DO ÁLCOOL A CURTO PRAZO

Crédito fotográfico: Stockxpert
Crédito fotográfico:
Stockxpert



Crédito fotográfico: iStockphoto
Crédito fotográfico:
iStockphoto

Dependendo da quantidade ingerida e da condição física do indivíduo, o álcool pode causar:

  • Fala arrastada ou enrolada
  • Sonolência
  • Vômito
  • Diarreia
  • Mal-estar estomacal
  • Dores de cabeça
  • Dificuldades respiratórias
  • Visão e audição distorcidas
  • Capacidade de discernimento prejudicada
  • Percepção e coordenação diminuídas
  • Inconsciência
  • Anemia (perda de glóbulos vermelhos no sangue)
  • Coma
  • Perda de consciência (lapsos de memória durante os quais o alcoólatra não consegue lembrar dos eventos que aconteceram enquanto estava sob a influência do álcool)

Efeitos do álcool a longo prazo

Tomar uma bebedeira e consumir o álcool de forma habitual em excesso está associado a muitos problemas de saúde, incluindo:

  • Lesões acidentais, como no caso de batidas de automóveis, quedas, queimaduras e afogamentos
  • Lesões intencionais, como no caso de lesões por arma de fogo, abusos sexuais e violência doméstica
  • Aumento das lesões no trabalho e perda de produtividade
  • Aumento dos problemas familiares, separações
  • Envenenamento por álcool
  • Pressão alta, derrame cerebral e outras doenças cardíacas
  • Doença hepática
  • Danos neurais
  • Problemas sexuais
  • Danos cerebrais permanentes
  • Deficiência de vitamina B1 que pode levar a um distúrbio caracterizado por amnésia, apatia e desorientação
  • Úlceras
  • Gastrite (inflamação das paredes do estômago)
  • Desnutrição
  • Câncer na boca e garganta

“Minha dependência aumentou gradualmente, quando menos esperava, já bebia de dia e de noite.

Quando decidi parar de beber, fiquei acordada a maior parte dessa noite, e no dia seguinte todos os ossos do meu corpo doíam. Cega pelo pânico, enchi um copo de gim, minhas mãos tremiam de forma tão violenta que derramei metade da garrafa. À medida que bebia, pude sentir como a agonia se aliviava de forma gradual. Então, finalmente soube a terrível verdade: Eu era uma alcoólatra. Não conseguia parar.” — Faye