CRIANÇAS: AS VÍTIMAS MAIS INOCENTES DA COCAÍNA

Sempre se ouve o seguinte: “Sim, uso drogas, mas isso é da minha conta!” Mas o uso de drogas tem sempre as suas vítimas inocentes, desde aqueles que se tornam vítimas dos dependentes químicos que procuram desesperadamente financiar seu hábito de usar drogas, até aqueles que morrem em acidentes de trânsito causados por motoristas sob influência da droga.

As vítimas mais trágicas são os bebês nascidos de mães que usaram a droga durante a gravidez. Só nos Estados Unidos, nascem anualmente dezenas de milhares de bebês expostos à cocaína. Aqueles que não são usuários frequentemente sofrem de vários problemas físicos que podem incluir: nascimento prematuro, baixo peso ao nascer, crescimento atrofiado, defeitos congênitos, danos cerebrais e no sistema nervoso.

Bebês nascidos abaixo do peso são 20% mais suscetíveis de morrer no seu primeiro mês de vida do que bebês nascidos com o peso normal e enfrentam um alto risco de ter deficiências para toda a vida, como retardamento mental e paralisia cerebral.

O impacto desta tragédia humana na sociedade ainda está para ser calculado.