ESTATÍSTICAS INTERNACIONAIS

As pesquisas mostram que quase metade dos frequentadores de discotecas europeus usaram cocaína.
As pesquisas mostram que quase metade dos frequentadores de clubes noturnos europeus usaram cocaína.

A cocaína é a segunda droga ilícita mais traficada no mundo. As estatísticas mais recentes mostram que as apreensões internacionais de cocaína continuam aumentando e hoje chegam a 756 toneladas, com as maiores quantidades interceptadas na América do Sul, seguida pela América do Norte.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e divulgada em dezembro de 2013, 3 milhões de pessoas usam com frequência cocaína e crack, o dobro dos 1,5 milhão de pessoas que usam maconha diariamente. 20% do mercado mundial de crack e cocaína são representados pelo Brasil. 45% dos usuários experimentaram cocaína pela primeira vez antes dos 18 anos.

Em 2006, nos Estados Unidos, a Pesquisa Nacional sobre Uso de Drogas e Saúde relatou que 35,3 milhões de americanos com idade de 12 anos ou mais informaram ter usado cocaína. Também foi constatado que 8,6 milhões de americanos com 12 anos ou mais usaram crack. Entre os pesquisados na idade de 18 a 25 anos, 6,9% disseram ter usado cocaína (incluindo o crack) durante o ano anterior. Conforme o Estudo de Monitoramento do Futuro de 2006, feito pelo Instituto Nacional contra o Abuso de Drogas, 8,5% dos estudantes do ensino médio usaram cocaína alguma vez nas suas vidas.

Nos Estados Unidos, a cocaína continua sendo a droga ilícita mais mencionada pelos prontos-socorros na Rede de Alerta sobre Abuso de Drogas. Em 2005, foram registradas 448.481 entradas nos prontos-socorros envolvendo uso de cocaína.

“O meu amigo vinha usando drogas por quatro anos, três deles usando drogas pesadas como cocaína, LSD, morfina e muitos antidepressivos e analgésicos. Na verdade qualquer coisa que ele pudesse conseguir. Ele se queixava o tempo todo de dores terríveis no corpo e estava cada vez pior até que ele finalmente foi ver um médico.

O médico lhe disse que não podia fazer nada por ele e que por causa da deterioração do seu corpo, ele não iria viver muito. Dentro de dias, ele morreu.” — Dwayne