CRIANÇAS: AS VÍTIMAS MAIS INOCENTES DO CRACK


As vítimas mais inocentes do crack são os bebês nascidos de mães que usaram a droga durante a gravidez. A March of Dimes, uma organização sem fins lucrativos destinada a gravidez e saúde do bebê, relata que o uso da cocaína tanto em forma de pó ou crack durante a gravidez pode afetar a mulher e seu feto de muitas maneiras. O risco de aborto pode aumentar nos primeiros meses de gravidez. Isso também pode causar derrames e danos cerebrais permanentes ou ataque cardíaco no feto.

O Instituto Nacional de Abuso de Drogas dos EUA relata que a exposição ao crack durante a gravidez pode causar problemas significativos futuros em algumas crianças.

“Comecei a fumar crack e foi aí que tudo começou a dar errado. Saí com algumas pessoas que naquela época eu considerava que eram amigos muito chegados. Sabe, é verdade o que dizem sobre o crack: o barato que você sente na primeira vez, você nunca mais vai sentir... Isso acabou comigo. Tomou controle de mim totalmente.

“O crack arruinou a minha reputação, o meu valor pessoal e o meu respeito próprio.” — Diane