ÁLCOOL

O álcool causa depressão do sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal), desinibe1 e prejudica o raciocínio. Beber excessivamente pode provocar coma e até mesmo matar. Misturar álcool com medicamentos ou drogas ilícitas é extremamente perigoso e pode ser fatal. O álcool influencia o seu cérebro e produz uma perda de coordenação, reflexos mais lentos, visão distorcida, lapsos de memória e desmaios. Os corpos dos adolescentes ainda estão em fase de crescimento e o álcool tem um impacto muito maior no bem-estar físico e mental do jovem do que nos adultos.

Efeitos a curto prazo:

Crédito fotográfico: istockphoto.com/Lisa Young
Crédito fotográfico: istockphoto.com/Lisa Young

Sensação de calor, vermelhidão na pele, raciocínio lento, falta de coordenação, fala arrastada ou enrolada, perda de memória e de capacidade de compreensão. O excesso de bebida normalmente resulta numa “ressaca”, dores de cabeça, náuseas, ansiedade, fraqueza, tremedeiras e às vezes vômitos.

Efeitos a longo prazo:

Tolerância a muitos dos efeitos desagradáveis do álcool e a capacidade de beber mais. Isto leva a uma deterioração da condição física que pode incluir danos ao fígado e aumento do risco de doenças cardíacas. Uma mulher grávida pode dar à luz um bebê com defeitos congênitos que afetam o coração, cérebro e outros órgãos vitais do bebê. Uma pessoa pode ficar dependente do álcool. Se alguém parar de beber de repente, os sintomas de abstinência podem aparecer. Estes sintomas vão desde nervosismo, insônia, suores e falta de apetite até convulsões e, às vezes, morte. O uso abusivo do álcool também pode levar à violência e conflitos nos relacionamentos interpessoais.

  1. 1. desinibir: fazer perder ou perder a timidez.