POSSO FICAR DEPENDENTE DO ECSTASY?

O ecstasy causa dependência? Muitos acham que sim. Mas, mesmo que um usuário não se torne dependente, existem quatro perigos reais:

PERIGO Nº 1: Em 1995, menos de 10% dos comprimidos de ecstasy no mercado eram MDMA puro. Hoje o usuário de ecstasy geralmente está tomando uma combinação variada de drogas e frequentemente substâncias tóxicas.

PERIGO Nº 2: A pessoa tem que aumentar continuamente a quantidade da droga para poder sentir os mesmos efeitos. Usuários dizem que depois da primeira dose o efeito do ecstasy fica muito menor. E como a pessoa usa mais da droga, os efeitos negativos também aumentam.

Devido ao efeito desejado da droga diminuir, a pessoa muitas vezes, logo em seguida, usa outras drogas ainda mais perigosas.

PERIGO Nº 3: Os usuários sentem às vezes uma necessidade de usar outras drogas como a heroína ou a cocaína para ajudar a lidar com as dores físicas e mentais que aparecem depois que os efeitos da euforia do ecstasy passam. 92% das pessoas que tomam ecstasy também usam outras drogas ainda mais pesadas.

PERIGO Nº 4: A falsa ideia de que uma pessoa só se sente bem com o ecstasy leva a um desejo de tomá-lo com mais frequência do que apenas em raves e festas de música eletrônica. Da mesma forma que outras drogas estimulantes, as pessoas continuam a tomar ecstasy, mesmo experimentando efeitos desagradáveis.

“Eu ouço muita gente dizer que o ecstasy é uma droga inofensiva e divertida. Tudo o que posso pensar é: ‘Se ao menos eles soubessem.’

“Em cinco meses, passei de ser uma pessoa razoavelmente responsável, dedicada aos meus sonhos, a ser uma pessoa que não queria saber de nada — e quanto mais baratinada eu ficava, mais me afundava para um lugar escuro e solitário. Quando eu dormia, tinha pesadelos e tremores. Tinha a pele pastosa, a cabeça latejava e comecei a me sentir paranoica, mas ignorei tudo isso, achando que era normal. Até a noite em que pensei que estava morrendo.

“O ecstasy roubou minhas forças, minha motivação, meus sonhos, meus amigos, meu apartamento, meu dinheiro e, acima de tudo, minha sanidade. Todos os dias eu fico aflita com relação ao meu futuro e a minha saúde. Tenho muitas montanhas à frente, mas planejo continuar escalando estas montanhas porque sou uma das sortudas.” — Lynn