AS FASES DA “EXPERIÊNCIA” DE METANFETAMINA

1) A Euforia — Uma euforia é a resposta inicial que o usuário sente enquanto fuma ou injeta anfetaminas. Durante a euforia, o usuário tem aumento de batimentos cardíacos e do metabolismo1, pressão alta e pulso acelerado. Ao contrário da euforia associada com o crack, que dura aproximadamente de 2 a 5 minutos, a euforia da metanfetamina pode continuar por mais de 30 minutos.

2) O Barato — A euforia é seguida por um barato. Durante o barato muitas vezes a pessoa sente-se agressivamente esperta e pode tornar-se argumentativa, interrompendo frequentemente as outras pessoas e acabando as frases por elas. Os efeitos ilusórios podem resultar num usuário que se torna intensamente concentrado num item insignificante, tal como limpar repetidamente a mesma janela por várias horas. O barato pode durar de 4 a 16 horas.

3) A Avidez — A avidez é o uso descontrolado de uma droga ou álcool. Refere-se à urgência do consumidor para manter o barato por meio de fumar ou injetar mais anfetaminas. A avidez pode durar de 3 a 15 dias. Durante a avidez, o usuário torna-se hiperativo tanto mental como fisicamente. Cada vez que o usuário fuma ou injeta mais da droga, experimenta outra avidez, mas com menos euforia até que, finalmente, não há euforia nem barato.

4) Manias — Um usuário fica mais perigoso quando experimenta uma fase de dependência chamada de “manias” — uma condição alcançada no fim da avidez quando a metanfetamina já não proporciona euforia ou barato. Incapaz de aliviar as sensações horríveis de vazio e fissura, um usuário perde o senso de identidade. É comum o usuário sentir um comichão intenso e pode ficar convencido de que insetos rastejam por baixo de sua pele. Incapaz de dormir por várias noites, o usuário fica frequentemente num estado psicótico completo e vive no seu próprio mundo, vendo e ouvindo coisas que mais ninguém pode perceber. Suas alucinações são tão vívidas que parecem reais e desconectadas da realidade, podendo tornar-se hostil e perigoso para si mesmo e para outros. O potencial para a automutilação é elevado.

5) O Bode — Para um usuário ávido, o bode ocorre quando o corpo apaga e fica incapaz de lidar com os efeitos das drogas de repente, e a pessoa fica sonolenta por um período longo. Até o usuário mais violento fica quase inanimado durante o bode e não oferece problemas a ninguém. O bode pode durar de 1 a 3 dias.

6) Ressaca de Metanfetamina — Depois do bode, o usuário regressa num estado deteriorado, esfomeado, desidratado e totalmente exausto física, mental e emocionalmente. Este estado normalmente dura entre 2 e 14 dias. Isto leva a uma dependência compulsiva, já que a “solução” para essas sensações é usar mais metanfetamina.

7) Abstinência — Muitas vezes, o usuário só percebe que está em abstinência de 30 a 90 dias depois da última vez que usou metanfetamina. Primeiro, fica deprimido, perde a energia e a capacidade para sentir prazer. Então a fissura por mais metanfetamina surge, e o usuário torna-se suicida. Como a abstinência de metanfetamina é extremamente dolorosa e difícil, a maioria dos usuários volta ao vício; assim, 93% das pessoas que fazem tratamentos tradicionais regressam à dependência de metanfetaminas.

  1. 1. metabolismo: os processos no corpo que convertem o alimento em energia.