OS EFEITOS PREJUDICIAIS DA MACONHA

Créditos fotográficos: Alamy
Créditos fotográficos: Alamy

Os efeitos imediatos de usar maconha incluem: aceleração dos batimentos cardíacos, desorientação e falta de coordenação motora, frequentemente seguidos por depressão ou sonolência. Alguns usuários sofrem de ataques de pânico ou ansiedade.

Mas o problema não acaba aqui. De acordo com estudos científicos o ingrediente ativo na cannabis, o THC, permanece no corpo por semanas ou ainda mais.

A fumaça da maconha contém 50% a 70% mais substâncias cancerígenas do que a fumaça do tabaco. Uma ampla pesquisa relatou que um único baseado poderia causar tanto dano aos pulmões quanto 5 cigarros comuns fumados um atrás do outro. Fumantes crônicos de maconha frequentemente sofrem de bronquite, uma inflamação do trato respiratório.

A droga pode afetar mais do que a sua saúde física. Estudos na Austrália em 2008 associaram os anos de uso intenso de maconha a anomalias no cérebro. Isso é respaldado por uma pesquisa anterior sobre os efeitos a longo prazo da maconha, que indica que as mudanças no cérebro são similares às causadas pelo uso de longo prazo de outras drogas pesadas. Além disso, muitos estudos têm mostrado a ligação entre o uso continuado de maconha e a psicose.

A maconha muda a estrutura das células do esperma, deixando-as deformadas. Dessa forma, até mesmo pequenas quantidades de maconha podem causar esterilidade temporária nos homens. O uso de maconha pode desregular o ciclo menstrual de uma mulher.

Estudos revelam que as funções mentais das pessoas que fumaram muita maconha tendem a ser reduzidas. O THC na cannabis corrompe as células nervosas no cérebro afetando a memória.

A cannabis é uma das poucas drogas que causam a divisão anormal das células, o que conduz a defeitos hereditários graves. Uma mulher grávida que fume maconha ou haxixe regularmente pode dar à luz um bebê prematuro, de baixa estatura e abaixo do peso. Nos últimos 10 anos, muitos filhos de usuários de maconha nasceram com iniciativa reduzida, pouca capacidade de concentração e menor capacidade de alcançar os objetivos da vida. Estudos sugerem também que o uso pré-natal da droga pode resultar em nascimentos defeituosos, anormalidades mentais e aumento do risco de leucemia1 nas crianças.

  1. 1. leucemia: câncer da medula óssea.