AS VÍTIMAS MAIS JOVENS



Quando o álcool é consumido por mulheres grávidas, este entra na corrente sanguínea, passa através da placenta e entra no feto (na criança que ainda não nasceu).

O álcool pode prejudicar um feto em qualquer etapa da gravidez, mas prejudica mais seriamente nos primeiros meses. Há o risco do desenvolvimento de defeitos congênitos relacionados ao consumo de álcool, incluindo: problemas de crescimento, anormalidades faciais, dano cerebral e do sistema nervoso.

Crédito fotográfico: Lisa Grissinger
Crédito fotográfico: Lisa Grissinger

Um rastro de tragédia

O álcool tirou a vida de muitos artistas, músicos e escritores talentosos nas décadas passadas. Estes são somente alguns:

O excesso de álcool levou à morte trágica de John “Bonzo” Bonham, baterista do Led Zeppelin, mais conhecido pelo seu solo de bateria na música “Moby Dick”. Ele foi encontrado morto, asfixiado pelo seu próprio vômito depois de uma noite de bebedeira a caminho dos ensaios para a próxima turnê.

Guitarrista do Def Leppard. Ele era alcoólatra e morreu em sua casa em Londres devido a uma combinação letal de drogas e álcool.

Músico americano, baterista do grupo The Byrds. Faleceu devido a um problema hepático depois de três décadas de consumo elevado de álcool.

Vocalista de rock escocês e vocalista do grupo Sweet. Seu problema com o álcool fez com que ele deixasse a banda em 1978; anos depois, reintegrou-se novamente, mas seu problema com a bebida tinha prejudicado sua saúde e ele morreu devido a uma insuficiência hepática em 1997.

Ator Britânico conhecido pelos seus papéis em Oliver!, Mulheres Apaixonadas, Os Três Mosqueteiros e Gladiador. Faleceu de um ataque cardíaco repentino durante um descanso na filmagem de Gladiador. Ele estava extremamente intoxicado após ter consumido 3 garrafas de rum, 8 garrafas de cerveja e uma grande quantidade de doses duplas de uísque.